Front In Sampa 2017 – Eu tava lá, foi lindo

Bora lá saber o que aconteceu nesse evento?

Anúncios

Aconteceu em 1 de Julho a 6ª edição do Front In Sampa. Foi a primeira vez que eu tive a oportunidade de participar do evento, o que eu posso dizer?

giphy2
Eu tava lá, foi lindo

O evento foi bom pra cacete. Porque? Opa, vem comigo que eu te conto.

Apresentação

O Host do evento foi o fera Matheus Marsiglio. Uma apresentação divertida, tranquila e rápida (porque ninguém curte ficar ouvido coisa sem sentido). Ele mostrou porque o evento precisa de patrocinadores e pela primeira vez (eu nunca vi antes pelo menos) em um evento ele mostrou as contas e como passou perto de não fechar. Isso foi bacana, porque a gente acha que o evento precisa disso, daquilo, do outro também, mas reclama do preço do ingresso. Vale pensar a respeito disso.

CSS Tips

Na sequência subiu no palco o Raphael Fabeni para falar de CSS. Você vê o titulo da palestra e pensa: “Será que vai ser bom?”.

O mano arregaçou.

Se você quiser, pode ver os slides aqui.

A palestra dele trouxe vários insigths sobre as coisas que nós já fazemos no dia a dia, dicas de como centralizar um elemento (sem apelar pra flatbox!), não usar o tão conhecido clear-fix (Quem nunca?) e até mesmo detalhes que podemos ter com nossos efeitos em css. Depois de dar vária dicas (vale a pena dar uma olhada nos slides, de verdade), ele ainda teve tempo pra fazer o logo do front in sampa. Na mão. Ao vivo. No olho.

giphy3
Olha isso…

Webapps confiáveis com Elm

Eu já ouvi bastante gente falando de Elm e imaginei que essa apresentação ia ser sobre aqueles códigos loucos que só o cara que fez entende e a gente precisa ver depois no Github. Subiu ao palco o Hugo Bessa e surpreendeu. A apresentação dele não foi sobre código, mas sim uma explicação do Elm. Ele contou pra gente sobre a arquitetura da linguagem e porque todo mundo diz que ela é livre de erros. Foi uma palestra leve, bem explicada que mostrou como a linguagem é robusta. Vale a pena dar uma olhada no Elm, nem que seja pra conhecer, pode dar uma olhada nos slides aqui.

giphy-downsized-large

UX: quem são, o que fazem, onde vivem?

Depois de duas palestras técnicas, chegou nosso momento de sair do código. Pra isso subiu ao palco a Bianca Brancaleone pra dar show e inclusive fazer piada com os frameworks JS.

giphy4
Nascimento dos Frameworks JS

A Bianca veio falar pra gente sobre a essência do que é UX, uma coisa que eu vejo pouco. Normalmente a galera quer cagar regra de UX, pode isso, não pode aquilo…Enfim, ela veio contar o que ela vê como UX (ela e o Don Norman também), além de deixar claro que a experiência do usuário é muito mais que só uma interface.

 

WCAG 2.1

Se você (como eu antes da apresentação) não sabe o que significam essas letras, tá feio o negocio. Uma das coisas super importantes da Web (mas que quase ninguém da a minima) é a acessibilidade e quem subiu no palco pra falar sobre isso foi o Reinaldo Ferraz. Conhecido como Diretrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web (WCAG – Web Content Accessibility Guidelines) são as recomendações para acessibilidade para a web publicadas pelo W3C. Atualmente na versão 2.0, o Reinaldo veio falar sobre o atual Draft da versão 2.1, que mesmo ainda não fechada, já precisa ter uma atenção no coração da gente. Você pode ver os slides aqui.

giphy5
Não parece ter WCGA aqui…

Síndrome do impostor, um mal que nunca sai de moda

Depois do almoço começamos o segundo tempo com uma palestra menos técnica. Subiu ao palco a Patricia Silva, para falar de um tema que eu já ouvi algumas vezes. Foi ai que eu levei aquele tapa.

giphy6
Toma espertão

A síndrome do impostor não é um tema novo, mas eu admito que foi a primeira vez que eu vi uma palestra como a dela, não sei se foi por ela contar a experiência de vida dela, ou pela maneira como ela explicou alguns aspectos da síndrome (ela contou sobre alguns estudos que dizem que você pode desenvolver isso mesmo enquanto criança, doido né?). Foi uma coisa muito doida ela falar com todo mundo e sentir que ela tava falando contigo, olho no olho.

giphy7

Renderizando componentes React no servidor

Mais uma palestra que eu tinha certeza que ia ter 5 mil códigos que eu não ia entender. Subiu ao palco o Bruno Genaro.

Pausa Dramática.

Antes de continuar, eu queria dizer que essa apresentação foi a inspiração para tantos gifs nesse post. Que puta apresentação velho!

giphy8

Fim da Pausa

O Bruno resolveu falar não de como configurar o Webpack pra isso, mas das motivações por trás disso, ele mostrou porque você deve, ou não, optar por essa solução, além das vantagens e desvantagens dessa abordagem. Você pode dar uma olhada nos slides aqui.

Built for destruction: Preparando sua arquitetura de componentes para o refactor

Essa apresentação foi bem menor que as outras, logo você pensa “puxa, o cara não deve ter nada de bom pra falar”.

giphy9
Zé no palco

O cara destruiu. DESTRUIU. D-E-S-T-R-U-I-U.  A apresentação fala principalmente sobre como construir seu código de forma que você já projete ele para ser refatorado. O exemplo que ele mostrou era para CSS, mas os conceitos são globais, você pode empregar em qualquer contexto. Ele mostrou os conceitos importantes através da experiência dele em um projeto real, o que foi muito bacana. Se você quiser, pode olhar os slides (O que eu recomento fortemente).

What I learned interviewing for Front-end Developer roles

O que falar da apresentação do Jean Carlo Emer?

giphy10
Matadora

Foi a primeira vez que eu vi um cara, subir ao palco pra falar dos erros dele e das coisas que ele aprendeu com isso. Pois é, ele subiu lá e fez. Contou o que ele viu como importante, desde dicas técnica, conteúdo e muito mais. Ele não falou só como “entrar no Facebook”, ele contou como você pode se tornar um desenvolvedor melhor. Dá uma olhada nesses slides.

Pausa para o Coffe Break

Aqui vai onde eu falho nos eventos, mas vou dizer pra você ser diferente (sim, estou tentando mudar também). Eu não interajo muito com as pessoas, mas a parte mais legal dos eventos é essa! Você trocar experiências com todos os Devs faz a diferença! Então, troca uma ideia com o cara que tá sentado do seu lado. Vai lá falar com aquele palestrante foda (O Zeh é gente boa, não morde e gosta de ser elogiado como todo o resto dos palestrantes).

giphy11
Eu sou timido

Eu sei cara. Eu também sou. Por isso eu te digo, vai lá, faz a diferença pra sua vida.

Vue.js, Vuex, Single Source of Truth e aplicações reais

Entrando na reta final, temos a presença do Fábio Vedoveli no palco, pra falar sobre o Vue.js e uma lib que pode te ajudar muito, o Vuex. Ele mostrou pra gente porque essa lib é importante, expondo o problema desde o começo ( o que foi ótimo, porque não é legal você usar um negócio que nem sabe o problema que resolve) e nos mostrou as vantages e desvantagens dessa lib. Se você estiver curioso, pode acessar os slides aqui. Mas eu recomendo o post do próprio Fábio, onde além dele dar o ponto de vista do evento, ainda disponibiliza um vídeo da apresentação.

giphy12
Galera que não foi no evento

Pausa para o climax

Eu tenho tentado compartilhar mais. Primeiro, porque eu entrei na Bluesoft, onde existe uma cultura de compartilhamento incrível. Você pode dar uma olhada no conteúdo incrível deles no canal do Youtube do Labs ou no Blog do Labs. Além disso eu acho legal ter a oportunidade de dividir o que eu sei, mesmo sem saber muito. Eu melhorei, comecei a fazer algumas postagens, mas podemos ir além. E ai que entra o ultimo palestrante.

Open Source

Zeno Rocha sobre ao palco.

giphy13

Vale observar que além do cara ter vindo dos EUA para palestrar (o Bruno Genaro  veio da California também, só os fera) ele chegou de uma maratona de palestras dos últimos dias, onde ele falou sobre um tema diferente em cada vez. E ele não tinha dito qual seria o tema da palestra até subir ao palco. Ele veio falar sobre Open Source. Não, ele não veio falar sobre o Github, ele veio contar o que seu projeto pode fazer pra ser melhor. Como você pode ter o cuidado de fazer um README que vai fazer a galera chorar de tão bonito, uma documentação impecável e porque isso é importante.

Spoiler, não é pra você ganhar seguidores no Twitter.

Ele também contou pra gente que Open Source não é só código. É comunidade, é ir num meetup com 10 pessoas e dividir uma palestra com eles, é ir num evento e encontrar a galera que você só viu ano passado, é fazer parte da comunidade, seja ela de Java, Javascript, CSS, Ruby ou qualquer próxima linguagem, framework, ou outra coisa. Open Source é ser parte do todo, oferecendo o que você pode e aprendendo o que você não sabe.

giphy14

Por isso, eu escrevi esse texto, para agradecer, não só ao Zeno, mas a cada um daqueles palestrantes, cada um da galera do Staff (porque o Elvis Detona), pra cada um que deu um segundo pra ajudar a construir aquilo.

Ps. Eu pedi para os palestrantes me passarem os links dos slides, conforme eles me passarem eu atualizo aqui. Se rolar uns videos, coloco também. 🙂

Duvidas? gostou? Me acha um idiota?

Comenta ai!!
Angeliski

 


Atualização 06/07/2017 – Adicionado os Slides do Renderizando componentes React no servidor.

4 comentários em “Front In Sampa 2017 – Eu tava lá, foi lindo

Comenta ai !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s